Outubro Rosa


O Outubro Rosa chegou e muitas mulheres nesse momento se perguntam: Afinal, como me cuidar? Será que eu tenho que fazer algum exame para evitar o câncer?

Vou tentar responder aqui.


A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou que mais de 300 mil mulheres morreram de câncer do colo do útero e 627 mil de câncer de mama no mundo em 2018. Essa campanha foi criada para lembrar da importância da prevenção e do diagnóstico precoce desses dois cânceres.


Mas o que é prevenção? Prevenir é fazer tudo que estiver ao alcance para evitar o desenvolvimento de uma doença. E o que é um diagnóstico precoce? É detectar uma doença que já está presente enquanto ela ainda é muito inicial e as chances de cura/tratamento são maiores.


No caso do câncer de mama e câncer do colo do útero uma das formas de diagnóstico precoce é pelo rastreio, ou seja, exames que podem detectar o início da doença em pessoas aparentemente saudáveis.


O rastreio para o câncer de colo de útero, e o de mama (em locais com bom nível de recursos), promove o diagnóstico e tratamento precoce, o que pode salvar vidas.

Certo, então vamos rastrear todo mundo? Não, não vamos. Por quê?

Existem regras para o rastreio por um motivo: ele também pode causar malefícios se for mal-empregado, levando a procedimentos desnecessários em pessoas saudáveis ou em pessoas que não terão benefício com o tratamento a ser instituído.


Para o rastreio para o câncer de mama as regras do Ministério da Saúde são:

-Mulheres entre 50 e 69 anos, mamografia a cada 2 anos.

O rastreio do câncer do colo do útero é feito pelo Papanicolau/ preventivo/ citopatológico e mostrou benefícios muito claros. As regras no Brasil são:

- Mulheres após 25 anos (que já iniciaram a vida sexual) até 65 anos (desde que tenham 2 exames normais prévios).

- Entre 25 e 65 anos, a partir de 2 exames normais anuais, o preventivo deve ser realizado a cada 3 anos. Isso mesmo, se você te 2 exames normais nos últimos 2 anos, o próximo exame é só daqui a 3 anos! Exames anuais não mostraram nenhum benefício.


Lembrando que se algum sintoma ou no exame físico seu médico suspeitar de alguma doença, ele vai solicitar exames de *investigação*. Investigação não é rastreio e não segue as recomendações de rastreio, como sua idade, por exemplo. E existem algumas características pessoais, como histórico familiar de câncer de mama, colo de útero e ovário e imunossupressão que podem também alterar as regras de rastreio para você. Por isso, é importante conversar com um médico ou enfermeiro sobre o seu caso.


Fora exames, o que eu posso fazer para me proteger do câncer de mama?

-Evitar uso de álcool, tabaco, excesso de peso, sedentarismo, exposição à radiação ionizante. A terapia de reposição hormonal deve der discutida caso a caso.


E do câncer do colo do útero?

- Vacinar contra o HPV (vírus relacionado com as lesões que levam ao câncer): meninas de 9-14 anos; meninos de 11-14 anos; imunossuprimidos 9-26 anos de idade – Vacina fornecida gratuitamente pelo SUS.

- Usar preservativo

- Não fumar


Além disso, conheça o seu corpo, existe algo que chamou sua atenção? Dor, corrimento, sangramento, alteração de textura... procure uma opinião.

A prevenção inclui mudança do estilo de vida, consciência do seu corpo, exames e vacina. E tudo isso passa pelo acesso à informação. Por isso, compartilhe!


Karen Sukadolnik é a médica e naturóloga do Centro Árvore Raiz.


Dúvidas? Entre em contato conosco: (48) 991631960 // contatoarvoreraiz@gmail.com


Fontes:

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/protocolos_atencao_basica_saude_mulheres.pdf

https://www.who.int/cancer/prevention/diagnosis-screening/breast-cancer/en/

http://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/45218-volta-as-aulas-e-oportunidade-para-reforcar-a-vacinacao-contra-o-hpv

4 visualizações